Estamos localizando seu cartão, aguarde...

Economia verde e economia circular: o que são e principais diferenças

economia verde e economia circular
Imagem: Canva

O mundo enfrenta hoje grandes desafios ambientais, como as mudanças climáticas, a perda da biodiversidade, a escassez de água e a degradação do solo. Esses desafios exigem uma transformação do sistema econômico atual, que se baseia em um modelo linear de produção e consumo, que gera muitos impactos negativos para o meio ambiente e para a sociedade.

Nesse contexto, surgem conceitos como a economia verde e a economia circular, que propõem uma nova forma de pensar e agir em relação aos recursos naturais, buscando gerar prosperidade, bem-estar e sustentabilidade para as presentes e futuras gerações.

O que é economia verde?

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a economia verde é aquela que resulta na melhoria do bem-estar humano e da equidade social, ao mesmo tempo em que reduz significativamente os riscos ambientais e as escassas ecologias. 

Em outras palavras, é uma economia que gera crescimento econômico com baixa emissão de carbono, eficiência no uso dos recursos naturais e inclusão social.

A economia verde se baseia em três pilares: o ambiental, o social e o econômico. O pilar ambiental busca preservar e restaurar os ecossistemas, mitigar as emissões de gases de efeito estufa, promover o uso de energias renováveis, reduzir a pegada ecológica e adaptar-se aos impactos das mudanças climáticas. 

Já o social busca garantir os direitos humanos, a justiça social, a equidade, a participação cidadã, a educação ambiental e a qualidade de vida. O pilar econômico busca gerar emprego, renda, inovação, competitividade, produtividade e eficiência nos processos produtivos.

O que é economia circular?

A economia circular é uma das ferramentas da economia verde, que visa otimizar o aproveitamento dos recursos naturais existentes, mantendo os produtos, componentes e materiais em seu mais alto nível de utilidade e valor o tempo todo. Trata-se de um modelo econômico que se inspira nos ciclos da natureza, onde não há desperdício nem poluição.

A economia circular se baseia em três princípios: reduzir, reutilizar e reciclar. O princípio de reduzir busca minimizar a extração de recursos naturais virgens e o consumo de energia nos processos produtivos e no uso dos produtos. 

O princípio de reutilizar busca prolongar a vida útil dos produtos por meio da reparação, da manutenção, da remanufatura, do compartilhamento, da doação, entre outras formas de reaproveitamento. 

Já o princípio de reciclar busca transformar os resíduos em novos recursos, por meio de processos físicos, químicos ou biológicos, fechando os ciclos dos materiais.

Principais diferenças

A economia verde e a economia circular são conceitos complementares e interligados, que buscam promover um desenvolvimento econômico mais sustentável. No entanto, existem algumas diferenças entre eles:

  • A economia verde é um modelo econômico mais amplo, que abrange diversas dimensões do desenvolvimento sustentável, como o clima, a energia, os transportes, a fiscalidade, entre outras. A economia circular é uma das ferramentas da economia verde, que se concentra na gestão dos recursos naturais e dos resíduos.
  • A economia verde tem como objetivo principal reduzir as emissões de gases de efeito estufa e mitigar os impactos das mudanças climáticas. A economia circular tem como objetivo principal reduzir o consumo de recursos naturais virgens e otimizar o aproveitamento dos recursos existentes.
  • A economia verde se baseia em três pilares: o ambiental, o social e o econômico. Sendo assim, a economia circular se baseia em três princípios: reduzir, reutilizar e reciclar.

A economia verde é um modelo econômico que busca conciliar o desenvolvimento econômico com a redução das emissões de gases de efeito estufa. Contudo, a eficiência no uso dos recursos naturais e a inclusão social. 

A economia circular é uma das ferramentas da economia verde, que visa otimizar o aproveitamento dos recursos, minimizando a extração. Além disso, diminuindo o desperdício e a poluição, e maximizando a reutilização, a recuperação e a regeneração dos materiais.

Portanto, ambas são essenciais e devem ser priorizadas!

Recomendamos também: